Ministério da Cultura Brasil
quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 RSS Cultura em Movimento Fale com o Ministério
« Voltar Imprimir

Ordem do Mérito Cultural 2003

Celebração da Diversidade Cultural Brasileira
No dia 19 de dezembro, às 10h30, no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília, personalidades e instituições culturais foram condecoradas com a Ordem do Mérito Cultural – a única no país voltada exclusivamente para a valorização da Cultura.

A entrega das insígnias foi feita pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pelo ministro da Cultura, Gilberto Gil. O tema da cerimônia foi a Celebração da Diversidade Cultural Brasileira. Artistas de diversos segmentos foram homenageados, além de trabalhos de inclusão social, arte-educação e atendimento a crianças e adolescentes.

Música, dança, alegria e descontração falaram alto na nona edição da festa de entrega da Ordem do Mérito Cultural. Foram 30 personalidades e dez instituições culturais, entre populares e eruditos, reconhecidos pela contribuição dada ao desenvolvimento da Cultura.

O presidente Lula, que fez a entrega das insígnias junto com o ministro Gilberto Gil, estava bem à vontade. Brincou com os agraciados, falou de sua satisfação com o andamento da política governamental e elogiou a atuação de Gil à frente do Ministério da Cultura, reconhecendo a importância desta atividade na vida brasileira.

O coral Meninos de Araçuaí (grupo Ponto de Partida, de Minas Gerais) inovou a abertura da solenidade, cantando o Hino Nacional, acompanhados de violão, clarineta e som de tambores. No recebimento das comendas, muitos aplausos para Herbert Vianna, dos Paralamas do Sucesso, para a dama das ciências, Judith Cortesão, e a dupla sertaneja, Zezé de Camargo e Luciano.

O ator Antônio Nóbrega, representando os agraciados, teve dificuldade ao improvisar seu discurso, saudando as autoridades já no meio da fala. No entanto, arrancou aplausos, ao tocar rabeca, com seu filho no pandeiro, e exibir-se numa dança mista de Maracatu e Frevo, em que apoiava as mãos no piso. O ministro Gil, desafiado, entrou na dança e os dois fizeram o show.

O final ficou por conta do grupo Congo da Serra (da Associação das Bandas de Congo do Espírito Santo). Entoando Madalena, de Martinho da Vila, levantou o público ao ritmo contagiante do estilo reisado (foto acima). Nem Luciano, da dupla sertaneja, agüentou. Pegou um “reco-reco” e juntou-se aos tocadores do Congo. O fechamento da festa foi um almoço oferecido aos agraciados na orla do Lago Paranoá.

Dupla Satisfação

Estiveram também na solenidade o vice-presidente da República, José Alencar, e a primeira-dama, Marisa Letícia, além de ministros e políticos. Este ano, o tema da cerimônia foi a Celebração da Diversidade Cultural Brasileira. Artistas das mais diversas áreas foram homenageados, além de trabalhos de inclusão social, arte-educação e atendimento a crianças e adolescentes.

Em seu discurso, Gilberto Gil disse que experimentava ali uma dupla satisfação: como produtor cultural e como ministro da Cultura do governo Lula. “Como ministro”, disse Gil, “minha satisfação vem da variedade, da riqueza das personalidades e obras hoje homenageadas pelo Governo brasileiro”.

Gilberto Gil também referiu-se à presença, naquela festa, de grupos culturais e pedagógicos, “grupos de fisionomias bastante variadas, cuja atuação vem se revelando cada vez mais significativa”. Enalteceu o fato de estarem presentes ali na cerimônia pessoas que pertencem a diversas faixas etárias. “O governo do presidente Lula celebra hoje, portanto, a nossa riqueza de cultura – e sua variedade geracional: mestres de cabelos brancos, jovens e mesmo a infância”, disse ele.

Mencionou nomes de alguns de seus mestres e companheiros de vida e trabalho, que já deixaram a vida terrena, mas que foram agraciados durante a cerimônia, como Agostinho da Silva, Aloísio Magalhães, Milton Santos e Haroldo de Campos. Ao final de sua fala, o ministro expressou que seu desejo é que, “antes do final do governo Lula, não somente brasileiros, individualmente, recebam condecorações. Mas que o próprio país, o Brasil, ele mesmo, como nação, venha a merecer a Medalha do Mérito Cultural”.

Homenageados

Agostinho da Silva (in memorian)
Aloísio Magalhães (in memorian)
Ary Barroso (in memorian)
Candido Portinari (in memorian)
Carmem Costa
Dorival Caymmi
Haroldo de Campos (in memorian)
Judith Cortesão
Manoel de Barros
Milton Santos (in memorian)
Antônio Nóbrega
Bené Fonteles
Benedito Nunes
Casseta & Planeta
Chico Buarque de Holanda
Eduardo Bueno
Herbert Vianna
Jorge Mautner
Luiz Costa Lima
Maestro Gilberto Mendes
Marília Pêra
Mestre João Pequeno
Moacyr Scliar
Nelson Pereira dos Santos
Rita Lee
Roberto Farias
Rogério Sganzerla
Rubinho do Vale
Velha Guarda da Portela
Zezé Di Camargo e Luciano
Afro Reggae
Boi Caprichoso
Boi Garantido
Associação de Bandas Congo da Serra
Coral dos Guarani
Jongo da Serrinha
Mangueira do Amanhã
Grupo Ponto de Partida e Meninos de Araçuaí
Projeto Axé
Projeto Guri

Compartilhe:
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • TwitThis
  • email
  • LinkedIn

Participação do Leitor

max. 1000 caracteres