Ministério da Cultura Brasil

Cultura como resistência ao conservadorismo

Por Bruna Carmona, Carlos Eduardo Alvim e Mariana Faria

A importância das políticas públicas para a democratização da cultura foi um dos destaques da mesa da Rede Interações Estéticas, que aconteceu neste sábado, 27 de novembro, no galpão 3 da Funarte MG. Durante o debate, artistas discutiram e apresentaram alguns dos trabalhos realizados no campo da cultura.

Para o diretor do Centro de Programas Integrados (Cepin) da Funarte, Tadeu Di Pietro, a expressão cultural se desenvolve na medida em que o Estado viabiliza o acesso. “A cultura é a resistência. É nela que vamos resistir a qualquer processo conservador”, disse.

Também participaram do debate a bonequeira, atriz, escritora e arte-educadora, Ângela Escudeiro, o coordenador do I Festival de Cinema de Várzea (SP), Daniel Fagundes Souza, o professor da ECA/USP, Gilson Schwartz, e a coordenadora-geral de Mobilização e Articulação em rede da SSC/MinC, Juana Nunes. A mesa foi mediada pelo coordenador artístico e curador do Circuito, Alexandre Santini.

Mesa Rede Interações Estéticas

Um dos maiores desafios pontuados na discussão foram os meios para continuidade das iniciativas em processo. Juana Nunes explicou que o Circuito serve como alternativa para possibilitar que essas pessoas continuem suas formas de expressão cultural. “Estamos falando de como a experimentação pode trazer algo de valorosíssimo para a cultura brasileira”, expôs.

O projeto do I Festival de Cinema de Várzea, produzido por Daniel Fagundes, fomentou a reflexão sobre a presença do futebol na cultura brasileira, que não deve ser visto apenas como produto comercial, mas uma efervescência de expressão cultural. Para os participantes do debate, iniciativas como o Circuito ajudam a dar voz aos que não possuem meios para se expressar. “A arte é nossa expressão. A cidadania é nosso resultado”, ressaltou Di Pietro.

O ciclo de debates continua amanhã, domingo, 28 de novembro, a partir das 14h, no galpão 3 da Funarte.


Participação do Leitor


Ministério da Cultura
Secretaria de Cidadania Cultural (SCC)
SCRS 502 Sul, Lotes 8 a 12, Bloco B,
Brasília-DF CEP: 70330-520