Ministério da Cultura Brasil

Economia Viva

A Economia Viva é uma iniciativa da Secretaria de Cidadania Cultural SCC-MinC e tem por finalidade  apoiar e possibilitar a articulação de  pontos rizomáticos nos mais variados Sistemas Produtivos da Cultura e nas mais diversas manifestações e expressões de linguagens artísticas. O caráter social aplicado à economia é uma opção pela economia colaborativa e sustentável. Dessa forma, pretende-se criar um sistema alternativo ao da indústria cultural propiciando a diversidade e não a homogeneidade da cultura.

A Cultura, nessa ação, é assimilada como vetor de geração de renda e representa um passo fundamental na busca por autonomia de grupos, indivíduos e dos próprios espaços de efervescência cultural, consolidando uma perspectiva de autonomia financeira e o fortalecimento de processos coletivos culturais e a economia em rede.

Dados preliminares dão conta da existência de uma série de grupos artísticos da cultura digital e da cultura tradicional que têm encontrado novos modelos de negócios e de geração de renda. Muitos destes surgidos e sediados em Pontos de Cultura pelo país afora, porém ainda não tiveram o apoio suficiente para desenvolver o seu potencial econômico.

A partir do principio de que os Pontos de Cultura são equipamentos culturais por excelência,  a Ação Economia Viva pretende fortalecer estas estrutura ao dar a possibilidade de se converter também em empreendimentos culturais economicamente viáveis e autônomos. É intenção da ação pensar a cultura como uma atividade econômica fruto de relações sociais e coletivas e dar subsídios aos Pontos de Cultura para que eles mesmos possam comercializar seus serviços e/ou produtos com acompanhamento técnico necessário para a promoção da sonhada “sustentabilidade financeira”. Eliminando assim, uma cadeia de poder econômico que beneficia uma cultura homogênea de massa.

Visando estes objetivos, será  lançado de um edital de premiação das experiências bem sucedidas na geração de renda com as atividades culturais, cujo foco não serão as grandes empresas e nem as indústrias culturais. O publico que pretende-se atingir é a base produtora da cultura em todo o Brasil, com um olhar abrangente de todas as produções que acontecem em todo o território nacional, evitando a centralização e consolidação dos grandes centros que vai em detrimento da produção regional, da diversidade cultural e das estéticas surgidas em longos processos sociais.

O público-alvo são os empreendimentos culturais do terceiro setor que desenvolvam soluções criativas de produção ou escoamento em rede nos diversos segmentos culturais, não sendo restritos, portanto, aos Pontos de Cultura. Contemplará práticas e modelos de negócios baseados nas premissas da Economia Solidária, uma vez que esta promove autonomia através da articulação em rede, da colaboração, do crescimento sustentável e do comércio justo.



12 de julho de 2010

Prêmio Economia Viva 2010: confira os selecionados

Publicada hoje no Diário Oficial da União, D.O.U., a portaria nº - 38, de 6 de julho de 2010, torna pública a relação dos 12 projetos selecionados no Edital do Prêmio Economia Viva...

08 de julho de 2010

Prêmio Economia Viva 2010: mais 13 projetos habilitados

Foi publicada no Diário Oficial da União, DOU,  dia 07 de julho de 2010, a portaria  que inclui e  divulga  mais 13 projetos habilitados do Prêmio Economia Viva 2010. A Secretaria de Cidadania...

07 de junho de 2010

Economia Viva 2010: habilitados

O Prêmio Economia Viva 2010, da Secretaria de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura, SCC-MinC, possui 102 projetos habilitados para a premiação final, que irá destacar dez iniciativas que...


Ministério da Cultura
Secretaria de Cidadania Cultural (SCC)
SCRS 502 Sul, Lotes 8 a 12, Bloco B,
Brasília-DF CEP: 70330-520